17 de março de 2020

    Coronavírus, home office e a segurança dos dados de sua empresa

    Quando falamos sobre o coronavírus, antes de mais nada devemos estar cientes do que é, de fato, uma pandemia e de como podemos fazer a nossa parte em meio ao “caos”. Pandemia é a disseminação de uma doença específica em vários ou todos os continentes do planeta e de forma simultânea. A diferença entre pandemia e endemia não tem vínculo com a gravidade individual de cada caso da doença em questão, mas sim com a quantidade de registros em cada país e no mesmo período de tempo. O Covid-19 já alarmou China, Europa e agora chega às Américas. Alguns dizem que, na Itália, os índices de pessoas contaminadas pelo coronavírus são tão altos por causa da demora da população e de governantes para tomar precauções importantes, como a suspensão de shows e eventos e a definição de trabalho em modelo home office. É por estes e outros motivos que o Brasil se adianta e muitas instituições privadas, assim como órgãos governamentais optam, já a partir da última semana, manter seus colaboradores trabalhando de casa.

    Em home office, funcionários levam para casa informações importantes da empresa em que trabalham

    Por isso, é fundamental estar atento às questões de infraestrutura de TI e de segurança digital quando definido o regime de trabalho a distância. Se você é um gestor, precisa preparar sua empresa para oferecer a infraestrutura mínima ao colaborador que não tem, por exemplo, PC e internet próprios em casa. Lembre-se de tomar medidas simples de checagem e instalação de programas, seja em computadores a ser emprestados ou em equipamentos pessoais dos funcionários. Garanta, ainda, que as máquinas utilizadas tenham antivírus atualizado e funcionando corretamente: problemas com dados e informações também podem ser contagiosos e acabar prejudicando muita gente.

    Para instituir o regime de trabalho home office em sua empresa, será fundamental:

    – definir políticas claras de segurança e regras específicas para o período, incluindo, por exemplo: qual computador será utilizado, como este uso será administrado, quais sites e programas podem ou não ser acessados etc.;

    – estar atento ao uso de VPNs (redes privadas virtuais);

    – ter dados e informações da empresa, de seus clientes e de seus fornecedores disponibilizados em nuvens (clouds), assim como acesso aos emails. O home office só é possível quando a empresa trabalha em nuvem e a providência da migração de dados de uma hora para a outra é impossível. Então, se a sua empresa não está em clouds, será impossível definir o regime de trabalho a distância neste momento. Mas não se preocupe e considere a migração no próximo planejamento.

    Uma vez disponíveis em nuvens, os dados devem ser monitorados, administrados e assegurados com máxima atenção, levando em conta que perdê-los ou tê-los roubados por levar a empresa à falência e que hackers e ladrões cibernéticos estão cada vez mais atentos às fragilidades do sistema.

    Nenhuma empresa no mundo consegue garantir que equipamentos fora do ambiente físico sejam conectados somente em redes seguras. Portanto, é missão extra de cada corporação, após o home office, verificar cada equipamento, IP e e-mail para se assegurar de que nenhum foi infectado durante o período de trabalho a distância, antes de recolocar os equipamentos, plataformas e ferramentas funcionando na rede local.

    Dicas para o colaborador

    Para que dê tudo certo e o trabalho renda como na empresa, o colaborador precisa lembrar que não está de folga: tudo o que está acontecendo é por uma preocupação coletiva com a saúde. Faça um bom planejamento do uso do seu tempo e tenha máxima organização pessoal; saia dos pijamas antes mesmo do início de horário de trabalho; fique atento às distrações (filhos, TV, redes sociais etc.), que são mesmo maiores.

    Sintomas e prevenção

    Pessoas infectadas pelo coronavírus têm, em sua esmagadora maioria, febre, muita tosse seca e dificuldades para respirar, principalmente fadiga e falta de ar. Vale destacar que somente pessoas com estes sintomas devem buscar pelo sistema de saúde para um teste rápido de contágio. Desta forma, evitaremos um estrago maior decorrente da sobrecarga de postos e hospitais. A prevenção contra a doença e uma forma de evitar sua maior disseminação está focada na mudança dos hábitos de higiene e na maior atenção ao dia a dia, como um todo. Previnem a Covid-19:

    – a lavagem mais frequente das mãos e antebraços com água e sabão e o uso de álcool em gel quando não houver possibilidade da lavagem;

    – a proteção do nariz e da boca ao tossir ou espirrar (preferencialmente com o antebraço);

    – evitar aglomerações e manter ambientes ventilados;

    – a não partilha de objetos pessoais.

    Atenção! Não é necessário fazer compras excessivas em supermercados e planejar estocar materiais como papel higiênico, máscaras e álcool em gel. Se a população como um todo não tiver acesso ao básico no que diz respeito à proteção, todos saem prejudicados.

    Leave your comment

    Please enter your name.
    Please enter comment.

    Entre em contato conosco !