15 de outubro de 2019

    EM 6 ANOS, MAIS DE 14 BILHÕES DE DADOS ROUBADOS OU VIOLADOS DE EMPRESAS EM TODO O MUNDO

    Uma coisa é certa: quase nenhuma empresa – para não dizer nenhuma – está preparada contra ataques de hackers e/ou utiliza as ferramentas adequadas para proteger seus dados e os dados de seus clientes. Por consequência, não conseguem garantir total tranquilidade e segurança, nem aos clientes, nem aos parceiros. E isso é muito sério! 

    Não sei se você já ouviu falar do Índice de Nível de Violação. Em inglês, o famoso Breach Level Index é um índice que calcula quantas violações de dados foram feitas ao redor do mundo desde o ano de 2013. Ele também levanta a gravidade destas violações e até mesmo o nível de segurança existente nos dados que foram violados (quase nulo, na maioria esmagadora das vezes). Da primeira medição até hoje, o Breach Level Index aponta quase 15 bilhões de dados perdidos ou roubados. Destes bilhões, uma porcentagem ínfima (4%) estava relativamente protegida, o restante (96%) totalmente vulnerável. Só na primeira metade do ano passado, mais de 4 bilhões de registros de dados públicos foram comprometidos por causa de violações. A quantidade aumentou bastante em comparação com o índice de anos anteriores. E em 2019 continua aumentando, de forma alarmante.

    TODOS ESTAMOS SUJEITOS, A QUALQUER MOMENTO

    O índice mostra que não existe apenas um alvo de empresa e que toda e qualquer empresa, de qualquer porte ou setor está (muito) sujeita às violações de dados. Pequenas, médias e grandes empresas, dos mais variados ramos da economia e de todos os países do mundo, podem ser alvos de hackers e ladrões de dados. As mais suscetíveis são, é claro, as que resistem em investir nas ferramentas necessárias para evitar e prevenir os ataques e/ou as que optam por proteção amadora de dados, muitas vezes partindo da crença de que o problema não acontecerá com elas, mas sim com outras empresas (maiores ou mais importantes, por exemplo).

    O rastreio do Breach level Indexaponta que, entre os dados mais frequentemente violados ao redor de todo o planeta, estão informações de clientes e de empresas de:

    – mídias sociais e tecnologia;

    – hospitalidade;

    – entretenimento;

    – saúde e educação.

    Também entram no topo do ranking de vulnerabilidade, informações de instituições financeiras e dos próprios governos de vários países, senão todos.

    VIOLAÇÃO DE DADOS CRIA RISCOS PARA A INOVAÇÃO

    As violações de dados e informações identificadas pelo Breach Level Index têm, também, diferentes graus de gravidade. Os graus variam, por exemplo, conforme o tipo dos registros de dados que são comprometidos pelas invasões de hackers ou ladrões. Violações graves incluem roubo ou perda de dados de cartões de crédito e outros dados financeiros; de dados médicos e também de identificação pessoal. Independente da gravidade da violação, é fundamental que todas as empresas saibam que correm riscos, por mais seguras que se considerem e saibam que as informações sigilosas podem ser roubadas ou violadas de instituições de todo e qualquer porte, não apenas pela agilidade dos hackers, mas também (e principalmente) por falhas nas configurações de redes; erros internos e até mesmo pela falta de treinamento adequado para todos os funcionários, não apenas para equipes que trabalhem diretamente com tecnologia da informação (TI). A partir do reconhecimento, surgirão alternativas e possibilidades para ampliação de bloqueios e aperfeiçoamento de ferramentas contra violações de dados. As tentativas de violações aumentam mundialmente e diariamente e, além de gerar prejuízo financeiro (perdas milionárias) podem, quando bem sucedidas, destruir totalmente a reputação de qualquer empresa, levando-a à falência.

    Entre em contato conosco !